Como funciona o Pix? Tire todas as suas dúvidas!

Como funciona o Pix? Como realizar transferências por meio dessa ferramenta? Quais as suas principais vantagens e desvantagens?

Antes de responder a essas e outras questões não custa destacar que essa é a mais nova forma de realizar transferências e pagamentos em todo o país de acordo com a normatização do Banco Central do Brasil. A instituição autorizou a criação de uma ferramenta sem cobrança de taxas, com funcionamento a qualquer dia e hora, e sem limites de transações.

Desde o dia 05 de outubro de 2020 os brasileiros podem realizar esse tipo de movimentação financeira de forma instantânea; e, resumidamente, o Pix permite a realização de pagamentos e transferências em dinheiro em não mais do que 10 segundos.

Paralelamente a isso, você poderá realizar essas transações até mesmo nos feriados e fins de semana; isso sem contar a eliminação de uma série de burocracias e intermediações que tornavam essas operações consideravelmente caras e demoradas.

Apesar do fato de que nem todos os brasileiros sabem o que é o Pix, e nem como operar com esse sistema, pode-se dizer que hoje ele é, sem dúvida, um sucesso.

E a prova disso é que, no Brasil, o Pix já é responsável por mais de 80% das transferências bancárias. Sem contar que muitos estabelecimentos comerciais e de serviços hoje já até aceitam, como forma de pagamento, essa singular novidade bancária.

Como funciona o Pix e quais as suas características

Resumidamente, o mecanismo de operação do Pix é algo relativamente simples. Você só precisa cadastrar chaves Pix que serão como os únicos meios de recebimentos e pagamentos em dinheiro.

Para essa operação, você poderá, por exemplo, cadastrar o seu email, CPF, CNPJ, ou até mesmo uma senha ou palavra aleatória como chave; e toda vez que tiver que receber algum pagamento basta fornecer essa chave ao pagador.

Em contrapartida, toda vez que quiser pagar ou transferir basta pedir a chave Pix do destinatário, como uma das mais curiosas e controversas inovações do sistema bancário nas últimas décadas.

Em síntese, saber como funciona o Pix não é tarefas das mais difíceis. Basta saber que agora tudo é feito de chave para chave – para um pagamento ou transferência já não importa mais qual o seu banco ou bandeira do cartão de crédito.

Basta saber, apenas, se a sua conta ou a do destinatário estão conectadas a uma chave Pix. Dessa forma, você passa a ser “identificado apenas como uma chave”. Só precisa atentar para o fato de que só poderá ter até 5 chaves por conta bancária, além de chaves diferentes para outras contas que porventura possua.

Como funciona o Pix
O Pix é um meio de pagamento instantâneo e que pode ser realizado 24 horas por dia, 7 dias por semana.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Mas como cadastrar uma chave? Como transferir com Pix? Será que esse sistema é realmente seguro?

Bem, inicialmente, para realizar o cadastro de chaves Pix, basta ter uma conta corrente ou poupança em um banco tradicional, digital ou em uma plataforma de pagamentos (Mercado Pago, Pic Pay, Cielo, PagSeguro, etc.).

Feito isso, você só precisa acessá-la como geralmente acessa (via internet) e seguir o passo a passo indicado na seção “Cadastrar chave Pix”.

No entanto, como toda inovação tecnológica, saber como funciona o Pix tornou-se motivo para inúmeras polêmicas e controvérsias desde a sua criação. E talvez a principal razão para isso seja o fato de que nem todo mundo sabe o que é o Pix, além da frágil legislação que disciplina a utilização desse tipo de tecnologia

Mas com relação à segurança, por exemplo, dificilmente alguém conseguirá, de acordo com alguns especialistas, cadastrar a sua chave Pix em seu próprio nome. Isso porque uma chave só pode ser cadastrada no nome de uma única pessoa física ou jurídica.

Em resumo, caso alguém queira cadastrá-la em seu nome, irá esbarrar, primeiramente, na necessidade de também ter o seu celular em mãos e a senha do seu banco. Além do mais, sempre que houver uma tentativa de cadastramento da sua chave Pix em nome de outra pessoa a sua agência de imediato pedirá a sua confirmação, sem a qual nada poderá ser feito.

As características de segurança

Durante o cadastro de uma chave Pix você terá que ter o seu celular em mãos para receber um código SMS. Feito isso, caso escolha o seu CPF como chave Pix, terá a certeza de que será ainda mais difícil a sua utilização por terceiros – apesar dos riscos de estar sempre enviando o seu CPF na hora de realizar alguma transação.

Por fim, além de entender como funciona o Pix, como fazer transferências com o PIx, entre outros recursos, é importante também conhecer algumas das suas principais funcionalidades.

Uma delas, por exemplo, é a possibilidade de pagar com QR Code mesmo sem ter cadastrado uma chave, bastando apenas que o destinatário tenha uma. Com isso, quando tiver que pagar ou transferir, basta escolher a opção “Pagar com QR Code” disponível junto à opção “Pagar com Pix”.

Lembrando, apenas, que, sem uma chave Pix, você pode pagar mas não receber. Isso mais ou menos significa que o uso dessa ferramenta é um caminho praticamente sem volta, apesar de cercado por inúmeras polêmicas e controvérsias, especialmente com relação à segurança que é capaz de oferecer.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

E caso queira, deixe a sua opinião sobre esse artigo por meio de um comentário, logo abaixo. E não deixe de continuar acompanhando as publicações do sbpo.org sobre esses e outros temas ainda mais relevantes.

Deixe um comentário